23.5.09

EM TRÊS MESES FHC DEU PREJUÍZO DE US$ 400 MILHÕES!


Vejam que em meu post de 21/05/2009 - clique aqui - dava conta, dos US$ 50 milhões que os tucanos gastaram, numa brincadeirinha de "mudar" o nome da Petrobras para "Petrobrax", isso era 25/01/2001. Passados exatos três meses, 20/03/2001 "afundaram" a plataforma P-36 - na Bacia de Campos - RJ, morreram nove operários - e deram outro prejuízo, desta vez, US$ 350 milhões.

Em três meses, o governo competente de FHC e sua equipe, deram um prejuízo à nação, de nada menos que 400 milhões de dólares!!!
A explosão na P-36, segundo ANP - Agência Nacional de Petróleo foi causada por erros de manutenção e projeto.

(*) A P-36 foi a maior plataforma de petróleo do mundo antes de seu afundamento em 20/03/2001. A plataforma era da estatal brasileira Petrobras e custou 350 milhões de dólares,

Sua construção teve início na Itália em 1995 com um casco semi-submerso (com colunas estabilizadoras) e terminou no Canadá em 2000. A P-36 era operada pela Petrobras no campo de Roncador, Bacia de Campos, distante 130 km da costa do estado do Rio de Janeiro, produzindo 84.000 barris de petróleo por dia.
No madrugada do dia 15 de março de 2001 ocorreram duas explosões em uma das colunas da plataforma, a primeira às 00h22 e a segunda às 00h39. Segundo a Petrobras, 175 pessoas estavam no local no momento do acidente das quais 11 morreram, todas integrantes da equipe de emergência da plataforma. Depois das explosões, a plataforma tombou em 16 graus, devido ao bombeio de água do mar para o seu interior, o suficiente para permitir alagamento que levou ao seu afundamento.
Times de resgate tentaram salvar a plataforma durante o fim de semana seguinte, injetando nitrogênio e ar comprimido nos tanques para tentar remover a água acumulada mas abandoram as tentativas devido ao tempo ruim.
A plataforma afundou no dia 20 de março, em uma profundidade de 1200 metros e com estimados 1500 toneladas de óleo ainda a bordo. Segundo a agência nacional de petróleo (ANP) do Brasil, o acidente foi causado por "não-conformidades quanto a procedimentos operacionais, de manutenção e de projeto". (*) fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Em 2007 a P-36 foi substituida pela plataforma P-52, construida em Cingapura e no Brasil.
O acidente com a plataforma P-36 da Petrobras foi causado por erros de projetos, manutenção e operação, segundo relatório da ANP (Agência Nacional do Petróleo) e da Marinha. O relatório é bem diferente do que foi apresentado pela Petrobras no mês passado.

Segundo a ANP, a principal causa da explosão foi um problema no fechamento de uma válvula.
Entre as deficiências do projeto, estão até a classificação da área onde se localizava o tanque que explodiu, que não era considerada como área de risco.

De acordo com o relatório, deveriam ser utilizados dispositivos de detecção e contenção de gás e ainda equipamentos resistentes a explosões.
Outra deficiência no projeto é a ligação do tanque de emergência a um equipamento chamado "manifolde de produção", onde ficam armazenados óleo e gás. Segundo o superintendente de Desenvolvimento e Produção da ANP, Oswaldo Pedrosa, só havia uma válvula isolando o tanque desse equipamento. O correto seria a existência de mais válvulas, para garantir o isolamento entre o tanque e os combustíveis.

Um comentário:

Anônimo disse...

E O DE LULA ATÉ HJ JÁ RENDEU QUANTO????